Dente siso: tudo o que você precisa saber!

O chamado 'Dente do Juízo' está nascendo e você não sabe o que fazer? Fica nesse post que nós te contamos tudo sobre o dente siso, o último dente a nascer em nossa arcada dentária!

dente siso tudo o que você precisa saber

O que é um dente siso?

Os dentes sisos são os molares localizados no término de nossa arcada dentária, que ficam tanto na parte inferior quanto superior da boca.

Chamados também de 'Dentes do Juízo', por serem os últimos a nascer, são estes os dentes que nascem de forma aleatória por volta dos 15 até os 25 anos, deixando muitas vezes alguns problemas indesejados para os jovens que não possuem espaço na boca após a formação da dentição permanente.

Qual a sua função do dente siso?

Para classificar os dentes na arcada dentária normalmente olhamos para a sua localização e função. Neste sentido, enquanto dentes mais afiados são mais funcionais para rasgar os alimentos em pedaços menores, os dentes mais planos trituram a comida.

No caso dos dentes do siso, a classificação é molares.

Normalmente, os adultos tem até 3 conjuntos de molares na parte superior e inferior e nos dois lados da boca.

Durante a infância, desenvolvemos nossa dentição com dentes-de-leite, ou seja, que são substituídos pelos definitivos, antes da adolescência. Já na chegada da vida adulta, surge o dente siso, representando muitas vezes a maioridade.

Todo mundo tem dente siso?

Em outro momento da humanidade, fazia sentido que nós tivéssemos o dente siso para nos auxiliar na mastigação e alimentação.

Porém, como citamos acima, a evolução fez com que a gente conseguisse cortar, amolecer ou rasgar alimentos sem a necessidade de ter os dentes do siso.

Apesar disso, a maioria dos adultos ainda desenvolve esses dentes.

Como saber se o dente do siso está nascendo?

O nascimento do dente do siso na maioria dos casos causa sintomas nos indivíduos.

Dessa maneira, ao sentir algo diferente, o ideal é procurar um dentista, já que ele será capaz de identificar o dente e recomendar a tomada de alguma ação caso seja necessário.

Veja a seguir exemplos de sinais de nascimento do dente siso.

Sintomas de nascimento do dente Siso

Como dente do siso nasce apenas após os outros dentes já estarem posicionados na boca, seu nascimento pode acatar algumas complicações.

Por essas complicações muitas vezes incluírem o desalinhamento ou apinhamento dos outros dentes, ele acaba sendo extraído.

Desse modo, os sintomas do dente do siso nascendo são:

  • Inflamação da gengiva

Esse é o sintoma mais comum e um dos primeiros a aparecer, causando inchaço, vermelhidão e dor na boca.

Mas fique tranquilo, continue cuidando da sua saúde bucal mesmo se estiver com o local mais sensibilizado. Isso faz toda diferença para não agravar o caso.

  • Febre

Quando há inflamação, há febre. Por isso, o paciente pode ficar com bastante indisposição durante o processo de erupção do siso.

  • Dor

O desconforto realmente é algo que todo mundo que passa por essa situação relata, próximo ao local onde ele se localiza;

  • Desalinhamento dental

O nascimento do siso, na maioria das vezes acaba atrapalhando o alinhamento dos dentes.

Isso acontece por ele ser o último dente a nascer. Quando ele nasce já na vida adulta, todos os dentes já ocuparam seu devido lugar.

Dessa forma, esse é o motivo principal pelo qual ele é extraído mesmo antes de nascer.

Como funciona a extração do siso?

A cirurgia para retirada dos sisos é realizada por um profissional cirurgião-dentista em consultório odontológico e deve ser feito com o uso de anestesia local, para evitar dores ao paciente.

Após o procedimento, é bem comum haver um pouco de sangramento e dor no local da extração, e esse é um dos pontos mais falados sobre a extração desse dente.

Vale ressaltar que o pós-operatório também vai depender muito do caso do paciente.

Por isso, apenas o profissional responsável pelo procedimento pode orientar o paciente de forma individualizada.  

Quais os cuidados após extrair o dente do siso?

Embora a extração do siso não seja uma cirurgia complexa, é necessário que o paciente faça uma série de medidas para colaborar em sua recuperação e não prejudicar o pós operatório.

Veja a seguir algumas das recomendações dos dentistas:

Não faça esforço físico

Sem dúvidas, não é legal fazer nenhum tipo de esforço após a cirurgia de retirada do siso, principalmente nas primeiras 24 horas após a extração. Isso causa um aumento da circulação sanguínea e pode gerar sangramentos na boca, tornando o pós operatório muito mais desconfortável. 

“Normalmente uma das principais recomendações que o paciente recebe é evitar ações que possam aumentar o sangramento na região bucal. O ideal é se nutrir com alimentos mais leves, beber muita água e fazer repouso”, explica o dr. Gabe Prado, dentista SouSmile.

Movimentos lentos durante a escovação dental

Tendo em vista que essa é uma cirurgia que você precisa ficar até mesmo algumas horas sem falar, imagine como deve ser feita a higienização do local? Sim, com muito cuidado.

A escovação deve ser feita utilizando uma escova dental mais macia, com movimentos circulares, lentos e delicados. Na primeira semana, é recomendado ainda o uso de enxaguante bucal à base de 0,12% clorexidina, mas sem bochechos.

É preciso apenas que o paciente coloque o enxaguante em contato com o local por um minuto, apenas como forma de desinfectar e matar possíveis bactérias alojadas.

Alimentação regrada: comidas macias e frias

Já ouviu falar que quem extrai o siso só tem vontade de comer sorvete? Provavelmente. Isso acontece porque ingerir comidas quents nas primeiras 12 horas após a cirurgia pode ser extremamente desconfortável para o paciente, além de prejudicar muito a recuperação e cicatrização da gengiva.

Sendo assim, alimentos como sorvetes, açaí, vitaminas, caldos e sopas são sempre bem vindos, lembrando que os caldos e as sopas podem ser consumidos em temperatura ambiente (nunca muito quentes).

Para quem tiver alguma dificuldade na hora de comer, pode ser interessante até mesmo bater os alimentos no liquidificador. Evite ao máximo coisas duras ou que exijam muito esforço mastigatório, como churrasco, por exemplo.

O uso de canudos também fica restrito neste período de recuperação, para evitar a pressão e o esforço da sucção. 

Tome as medicações receitadas 

O profissional que realiza a cirurgia sempre irá receitar algumas medicações após o procedimento. Na maioria das veze, é recomendada a utilização de analgésicos, antibióticos e anti-inflamatórios para amenizar o desconforto e controle pós-operatório.

O paciente pode ainda fazer uso de uma compressa de gelo para aliviar o desconforto na região nas primeiras horas após a cirurgia.

 

Cuidado com a alveolite

A extração do dente siso pode causar alveolite, uma inflamação que acontece quando o coágulo de sangue que, deveria se formar após a remoção do dente, é expelido ou dissolvido antes da cicatrização da ferida, ou seja, deixando os ossos e as terminações nervosas expostas.  

“Infelizmente é algo bem frequente. Os fatores que podem aumentar o risco de desenvolver o quadro são perda prematura do coágulo sanguíneo, deficiências no sistema imunológico do paciente – como pacientes imunossuprimidos –, presença de infecção próxima ao local operado, tabagismo,e outras coisas mais ", explica a especialista Gabe.

Dessa forma, é super importante estar atento à dor, sobretudo após o quinto dia da extração. Quando a dor já melhorou, e de repente você começa a sentir dor novamente pode ser alveolite.

Se estiver te dando mau hálito, é mais um sintoma, e por isso, o mais recomendado é que você procure um profissional dentista. 

Retirada dos pontos

Apesar dos pontos da cirurgia serem removidos em cerca de 5 a 7 dias após a extração dos dentes sisos, o período de cicatrização total dos tecidos ósseo e gengival normalmente é mais devagar.

Se você acabou de remover o dente siso, saiba que é normal que fique um buraquinho na boca no local onde estava o dente. O processo de cicatrização ocorre de dentro para fora, ou seja, o buraco vai ficando cada vez mais raso, até fechar. 

A higienização deve se manter ativa, para não haver risco de infecção.

Como evitar problemas no dente siso?

O que garante ao paciente evitar problemas com o dente siso e com qualquer outro dente são as idas regulares ao dentista.

Apenas o profissional de odontologia é capaz de avaliar a situação clínica ou ortodôntica do paciente e pode identificar o nascimento de algum dente antes mesmo de sua erupção.

Em recomendação, as idas ao dentista devem acontecer duas vezes ao ano, ou seja, a cada 6 meses.