mordida cruzada

o que é mordida cruzada?

entenda tudo sobre a formação da mordida cruzada e as principais causas da condição dentária

A mordida cruzada trata-se de uma condição dentária de má oclusão, em que os dentes da arcada superior se encaixam para dentro dos inferiores, causando um cruzamento na mordida.

Também chamada de mordida invertida, a condição dentária é uma das possíveis situações em que a posição dos dentes muda por conta da má oclusão na articulação entre os maxilares.

“As condições que fazem o paciente desenvolver a mordida cruzada são muitas e variam a cada contexto. Mas de qualquer forma, todos os fatores levam sempre à alterações principalmente musculares e funcionais da boca, causando assim esse desalinhamento não só dos dentes, mas também da mandíbula" explica Dr.ª Gabriela Prado, dentista da SouSmile.

Neste artigo, vamos ajudar a entender este tópico sem grandes dificuldades. Você vai entender a formação da mordida cruzada, suas principais consequências e como corrigir o problema. Continue a leitura para saber mais!

Saiba como diferenciar os tipos de mordida cruzada

Em primeiro lugar, é importante dizer que existem dois tipos de mordida cruzada, com diferentes formações no indivíduo.

mordida cruzada anterior

Quando os dentes de cima à frente fecham por trás dos dentes de baixo. Trata-se de um adiantamento da mandíbula em relação ao maxilar superior (“queixo para a frente”) ou um retraimento do maxilar superior em relação ao inferior. Ao verificar em nível ósseo ou esquelético, pode verificar-se uma mordida cruzada anterior apenas dentária, sem correlação com o desenvolvimento dos maxilares.

mordida cruzada posterior

Quando os dentes de cima e de trás fecham por dentro dos dentes de baixo. As situações de mordida cruzada posterior ou mordida cruzada lateral, ocorrem para trás do setor anterior, sendo que normalmente a mastigação ocorre no lado que está cruzado. Nos casos em que a mordida cruzada afeta ambos os lados da boca (mordida cruzada posterior bilateral), não se verifica essa ocorrência.

A mordida cruzada pode aparecer no indivíduo por fatores genéticos ou funcionais.

Neste sentido, podemos citar alguns motivos:

  • desenvolvimento do tamanho dos maxilares
  • anomalias ósseas congénitas
  • postura incorreta
  • perda precoce de dentes ou permanência prolongada dos dentes de leite
  • hábitos como roer tampa de canetas ou o uso de chupeta, durante a infância

Além disso, quando há algum problema no nariz ou garganta a níveis anatômicos, como aumento do tamanho das amígdalas, por exemplo, a criança pode passar a respirar pela boca.

Quando isso acontece, a língua normalmente fica mais levantada e pousada no céu da boca, o que pode prejudicar o desenvolvimento do maxilar, causando o desalinhamento dos dentes e a mordida cruzada.

Entenda por quê você precisa cuidar da mordida cruzada

Assim como outros problemas de mordida, a mordida cruzada também pode ter complicações e riscos para quem a desenvolve. Cada risco varia de acordo com o grau de alteração do alinhamento dos dentes. São eles:

  • Desgaste excessivo dos dentes e da gengiva;
  • Mordidas acidentais nas bochechas, com frequência alta;
  • Maior do risco de cáries e doenças das gengivas;
  • Dores na região do pescoço e ombros;
  • Bruxismo

Assim como outros tipos de mordida, a mordida cruzada pode sim ser tratada através do uso do aparelho ortodôntico. Após avaliação e conclusão do diagnóstico feita pelo dentista, é possível escolher qual o tratamento mais indicado para o caso.

Os aparelhos ortodônticos normalmente são colocados na infância ou no início da adolescência, que é quando o corpo está passando por uma fase de desenvolvimento dos maxilares. No entanto, não há nenhum problema em iniciar o tratamento na vida adulta.

Sobre o tempo de duração do tratamento, isso pode variar muito. Tudo depende da idade do paciente, da complexidade da correção e do tipo de aparelho escolhido, além de depender ainda da resposta biológica do organismo.

É comum ver que o descruzamento de um único dente envolvido é mais rápido. No entanto, em casos que o maxilar está todo envolvido, o uso de aparelho ortodôntico tende a ser prolongado.

Atualmente existem diversas possibilidades para corrigir a mordida cruzada, disponíveis no mercado da ortodontia. O avanço da tecnologia proporcionou tanto aos pacientes quanto aos profissionais da área, novas formas de alinhar dentes e corrigir problemas de mordida, elevando cada vez mais não só a eficiência do aparelho como também a experiência do cliente como um todo.

A seguir, veja alguns tipos de solução para mordida cruzada:

aparelho fixo metálico

O aparelho conencional cumpre sua função na correção da mordida. Embora não seja um dos queridinhos dos dentistas mais modernos, o aparelho fixo metálico ainda é muito recomendado pelos profissionais mais tradicionais.

Neste tipo de tratamento, o fio metálico e os bráquetes provocam uma pressão em toda a arcada, podendo assim corrigir a mordida através de acessórios, como o elástico nos bráquetes.

O tempo de duração de tratamento está numa média de duração de 2 anos.

cirurgia prognática

Existem alguns casos de mordida cruzada que é necessário que o paciente tenha o seu maxilar reposicionado, fazendo com que seja importante realizar uma interveção cirúrgia para resolver o caso.

Para saber se esse é o caso, é super importante uma avaliação com o dentista para avaliar o caso e todas suas condições, já que a cirurgia normalmente é a última instância e possibilidade que os dentistas optam como tratamento para mordida cruzada.

No entanto, é importante dizer ainda que somente em casos muito complexos de diferença de tamanho dos arcos das duas arcadas, a cirurgia é a única solução.

expansores de palato

O expansor de palato geralmente é usado para expandir a arcada dos dentes superiores do paciente. Ele pode contribuir com um tratamento de mordida cruzada, que, geralmente, ainda incluirá o uso de aparelhos dentais posteriormente.

aparelho invisível

O aparelho invisível é o que temos de mais novo no mercado ortodôntico. Normalmente é recomendado para casos leves a severos de alinhamento, espaçamento e tambem mordida. Assim como o aparelho fixo, com o aparelho invisível também é necessário o uso de acessórios como o elástico, para uma força maior capaz de movimentar a mandíbula do paciente.

O tratamento é totalmente transparente e possibilita que o paciente faça tudo por etapas. O paciente recebe um número específico de alinhadores, referente ao tempo de tratamento. Cada par de alinhador, deve ser usado por 14 dias. Neste período, acontece a movimentação e o preparo para a nova fase.

O tempo de duração do tratamento é de 9 a 12 meses.

Saiba como escolher o melhor tratamento para o seu caso

Como foi dito acima, ter mordida cruzada é uma condição muito comum. Ao receber um paciente com sintomas do problema, é necessário que o dentista avalie o caso clinicamente, dê um primeiro diagnóstico, solicite exames, e só depois de todas essas etapas, ele poderá chegar junto com o paciente à uma solução mais ideal de tratamento, que seja adequado de acordo com as necessidades de cada paciente.

Neste sentido, é essencial manter as visitas ao dentista regularmente, para evitar efeitos mais graves tanto em níveis ortodônticos quanto clínicos, que são mais relacionados a saúde bucal.

Leia mais:

Apinhamento: Saiba por que você tem dentes dortos e como tratar

Diastema: Entenda como seus dentes ficam espaçados e como corrigir

mordida cruzada

diga adeus à mordida cruzada

revele seu sorriso com o aparelho invisível